Blog que avalia e compara sites de encontros

Bê-á-bá para recomeçar depois do divórcio

19 de maio, 2024
Bê-á-bá para recomeçar depois do divórcio

O número crescente de divórcios prova que o "felizes para sempre" afinal tem um fim. Mas isso não significa que seja fácil recomeçar depois do divórcio e renascer mal consiga encerrar um dos projetos mais importantes da sua vida.

Não importa quantos anos durou nem se existem filhos desse casamento, um divórcio traz sempre um sentimento de tristeza, medo... e por vezes culpa e raiva também! Mas a questão não é tanto "como", mas "quando" se vai erguer, recomeçar a sua vida e até quem sabe, reencontrar o amor?

Lembre-se que hoje em dia os casais vivem (apenas) na expectativa de serem felizes e acabam por aceitar melhor e mais rapidamente o final de uma relação, e você não vai pensar diferente! Embora o processo para recomeçar depois do divórcio dependa muito da situação e das personalidades das duas pessoas envolvidas, existem vários recursos disponíveis para se apoiarem e recomeçarem as vossas vidas, como este artigo, por exemplo! Continue a ler para conhecer as dicas para alimentar a esperança num futuro feliz.

Bê-á-bá para recomeçar depois do divórcio

Bem sabemos que um divórcio, além da perda, implica julgamentos por parte de outras pessoas, afastamento de alguns amigos e dificuldades financeiras, entre outros problemas, mas se muitos casais ultrapassaram a separação e voltaram a ser felizes, você também vai conseguir! E para começar nada como ler este bê-á-bá para recomeçar depois do divórcio, combinado?

1. Faça o luto

Chore, grite, fique melancólico(a), devore gelados, assista a séries da Netflix, vista-se de preto... o que entender para fazer o luto da relação porque estamos a falar da morte de uma fase importante da sua vida. Atreva-se a carregar essa tristeza nos braços, consciente de que aos poucos ela vai desaparecer e dar lugar ao equilíbrio. Demore o tempo que demorar!

2. Mantenha-se ocupado(a)

Se já não tem mais séries para assistir nem gelados no congelador, é porque está na hora de se começar a ocupar com outras coisas além da sua tristeza. Portanto, a menos que queira desenvolver uma valente depressão, é tempo de regressar ao trabalho (caso tenha parado por uns tempos) e de se interessar por projetos pessoais, porque os projetos de casal... já eram!

Às vezes basta sair com amigos para interagir e desviar o olhar do seu umbigo. Noutros casos, para se sentir melhor precisa de organizar uma viagem ou inscrever-se num curso ou numa nova atividade desportiva. Também pode considerar a adoção de um cão ou gato... tudo o que for preciso para evitar emoções negativas!

3. Não use os seus filhos como moeda de troca

Se tem filhos desse casamento, é natural que consciente ou inconscientemente os comece a usar como instrumentos de represália, e isso é o pior que pode fazer depois do divórcio. Primeiro porque as crianças também estão a sofrer, segundo porque os filhos têm de ficar longe do epicentro do divórcio (sem pormenores sobre a separação) e terceiro porque eles devem entender que vão ser sempre amados, mesmo com pais separados. Assim, respeitar a integridade dos seus filhos em vez de passar a vida a perguntar pelo que se passa em casa da mãe (ou do pai), faz toda diferença para si e para eles.

4. Tenha uma relação harmoniosa com a(o) sua(seu) ex

Precisa de armas e munições para combater nessa guerra ou já percebeu que das disputas pelos filhos e bens materiais não saem nem vencidos nem vencedores? Efetivamente, conflitos só geram desgaste emocional, pelo que deve seguir pela outra via - do relacionamento harmonioso - de modo a manter uma comunicação saudável e respeitosa com a(o) sua(seu) ex. Lembre-se que pode ser necessário mudar de casa e encontrar uma nova dinâmica familiar, caso tenham filhos, e que por isso convém fazer uma adaptação a uma série de coisas com sossego e tranquilidade.

Entre o tempo que passa com os seus filhos (e o novo cachorrinho) e as horas que dedica ao trabalho, tem sido impossível cuidar da sua saúde, beleza e bem-estar? Hum, tem aí um problema porque como é praticamente impossível sair de uma separação sem a autoestima abalada, se não começar a olhar por si depois do divórcio, resgatando hábitos que lhe fazem bem, não consegue transformar a dor em algo de positivo: um ser humano mais forte e mais bonito, e mais preparado para futuros relacionamentos! Por isso vá ao barbeiro ou cabeleireiro, marque uma tarde de massagens num Spa, comece e fazer exercício de forma regular, saia para dançar, compre uma roupa nova...

Voltar a namorar depois do divórcio

Tem ouvido dizer que só um amor é capaz de curar o outro amor? E tem ouvido bem, mas não o(a) aconselhamos a começar uma relação amorosa logo depois do divórcio. E não porque tenhamos receio de que se vá envolver com outra pessoa só para mostrar à sua ex (ou seu ex) que está bem, mas porque nessa fase ainda não está preparado(a) para ter um novo relacionamento. É que primeiro é preciso aproveitar em pleno a sua nova condição de solteiro(a), refletir sobre os seus propósitos numa futura relação amorosa e só depois permitir que o seu coração volte a bater por outra pessoa.

Como conhecer pessoas novas depois do divórcio?

Em apps de relacionamentos e sites de encontros na Internet, claro! É lá (e não no seu círculo de amigos) que vai encontrar pessoas na mesma situação: que já fizerem o luto da separação ou divórcio e que estão preparadas para voltar a amar. É claro que também vai encontrar pessoas que só estão interessadas em relacionamentos extraconjugais ou encontros meramente sexuais, mas agora sim, já está em condições de fazer a triagem e selecionar em apps de relacionamentos e sites de encontros, as pessoas que parecem encaixar melhor nos seus novos objetivos de vida, sejam eles quais forem!

Ei! Antes de se inscrever, por favor leia o nosso guia completo para a primeira vez num site de encontros!


2 comentários

  • Margarida 19 mai 2024, às 16:46

    A vida não termina depois de um divórcio. É preciso ter clarividência para poder ver a longo-prazo, e tratar problemas como finanças e guarda de crianças com perspetiva e amor e não como arma-de-arremesso para magoar o ex-parceiro.

  • Rita 30 mai 2024, às 7:57

    Triste a quantidade de divorcios hoje em dia...

Comente o artigo

Campos obrigatórios *