Blog que avalia e compara sites de encontros

Sexting: emoções e perigos das mensagens de cariz sexual

02 de novembro, 2021
Sexting: emoções e perigos das mensagens de cariz sexual

Usado para chamar a atenção e seduzir em relações casuais ou encontros à distância, mas também para acordar o erotismo adormecido em romances estáveis e de longa data, o sexting traz tanta emoção quanto perigo!

O lema é divertir-se e proteger-se! Se envia ou está a pensar enviar mensagens de cariz sexual, saiba como usar de todo o seu bom senso e de alguns conselhos que vamos facultar mais à frente neste artigo, para não sofrer vergonhas, desgostos e chantagens emocionais e financeiras.

O que é sexting?

Sexting (a junção das palavras "sex" e "texting") significa sexo por mensagens de texto, embora o termo também se aplique a envio de fotos, vídeos e mensagens de áudio de cariz erótico e sexual.

O sexting é a prova provada de que a tecnologia está presente em quase todos os aspetos da vida das pessoas, modificando a forma como se relacionam, incluindo a sexualidade. Se o sexo terá ou não lugar na vida real depois do envio de imagens íntimas, é assunto que não vamos abordar neste texto, porque aqui o sexting é apenas uma espécie de flirting, um jogo para encantar e não para encontrar a sua princesa ou príncipe encantado!

Porque é que as pessoas gostam de enviar sexting?

Foram as novas tecnologias, as redes sociais e as aplicações móveis, que permitiram o aumento do envio e do impacto deste tipo de conteúdo, mas qual a razão por detrás do sucesso do sexting? São várias as motivações para misturar texto com sexo, nomeadamente:

• Entendem que uma foto erótica é uma prova de amor.

• Querer mostrar irreverência, audácia, ousadia e autoconfiança.

• Responder a uma chantagem emocional do parceiro(a).

São os jovens que gostam mais?

São. Há uma tendência para este tipo de comportamento na adolescência, muito associada ao desenvolvimento sexual. Tanto que 1 em cada 4 jovens admite ter recebido mensagens com conteúdo sexual, de acordo com uma investigação cujos resultados foram publicados no Journal of the American Medical Association Pediatrics.

Por cá, e segundo dados retirados do estudo Eu Kids Online 2020, 15% dos jovens portugueses entre os 12/14 anos e 36% entre os 15/16 anos, alegam receber mensagens de cariz sexual. Ao todo, 20% das raparigas adolescentes envia ou recebe sexting, bem como 29% dos rapazes.

Porém, o relatório 2020 Cybersurvey indica que 78% dos jovens que admitiram receber ou enviar sexting, disseram que não aconteceu nada de ruim.

Prática inofensiva ou perigosa?

A prática não é inofensiva, precisamente porque pode viciar e tornar-se perigosa, substituindo, inclusive, outras dinâmicas de relacionamento pessoal. Mas como continuar a enviar sexting em segurança?

Continue e ler para conhecer melhor os fatores de risco do sexting, e as formas de os evitar!

Sexting

Quais os fatores de risco do sexting?

• O maior problema relacionado com sexting, é enviar uma mensagem de conteúdo sexual pela Internet e depois perder o controle sobre o seu paradeiro e ver essa mensagem tornar-se viral! Pode acontecer-lhe a si, quando certa pessoa em que confiava, ao sentir-se traída ou abandonada, reage com maldade, divulgando mensagens íntimas trocadas durante o namoro, por pura vingança (o chamado revenge porn).

• Há outra forma de ficar alheado do paradeiro dos seus conteúdos eróticos e sexuais, se perder ou se lhe roubarem o computador ou o smartphone, e depois resolverem publicar o material online.

• E o pior é quando o sexting gera cyberbullying ou cybercrime associado a extorsão de dinheiro (para não divulgar a mensagem), causando quadros de depressão e ansiedade que, nalguns casos, já levaram ao suicídio.

Como evitar os perigos do sexting?

• Se não consegue para de enviar sexting, pelo menos verifique se a sua ligação à Internet é segura. Evite redes públicas, prefira redes privadas com senhas e aplicativos e sites com certificados de segurança e sistemas de criptografia.

• Mantenha o seu computador e smartphone com um antivírus atualizado, para evitar hackers.

• Não partilhe passwords com terceiros.

• Não envie sexting para desconhecidos, pode dar de caras com um predador sexual ou um chantagista (sextorsion) que além de coação emocional, pode tentar a extorsão de dinheiro, pedindo-lhe para pagar determinado valor, para obter a sua mensagem de volta.

• Não ceda a supostos julgamentos sociais, envie sexting apenas se se sentir confortável e nunca porque receia a pressão ou julgamento dos seus pares.

• Dependendo da idade, o sexting pode ser considerado pornografia infantil e por isso é importante que a criança ou adolescente perceba as consequências desse envio, tanto para si quanto para o recetor das imagens de cariz sexual.

• Se ainda assim resolver enviar fotos ou vídeos comprometedores, verifique se o material é apagado, tanto no seu equipamento de envio como no de quem o recebeu.

Às vezes há razões que a própria razão desconhece, mas no caso do sexting não há que enganar: fotos íntimas são perfeitas para atiçar a chama, desencadear flertes, seduzir, ganhar popularidade, mas também servem para intimidar, chantagear e vingar.

O ideal é manter os dois pratos da balança bem equilibrados para que o sexting não fuja de controlo, e em vez de aumentar, diminuir a sua autoestima!


Um comentário

  • troca tintas 4 nov 2021, às 10:04

    Devia virar mais moda cá em Portugal!

Comente o artigo

Campos obrigatórios *